quarta-feira, 14 de julho de 2010

Coisas - talvez - inexplicáveis!









Existem coisas incompreendidas, talvez inexplicáveis. Como diz Sissy, nada acontece por acaso. Ninguém entra ou sai da sua vida por acaso. Tudo tem no fundo, uma finalidade importante. Pois, é o que há agora.
Lá pro começo do ano, conheci uma pessoa, cuja descrições, de tanta perfeição, são inexistentes. O Luck, meu 'ponto de equilíbrio'. Me sinto bem ao lado dele, não necessariamente fisicamente, porém mentalmente. Nos vimos duas vezes apenas, porém, "Por mais breve que seja o momento ao teu lado, ele se tornará eterno, pelo simples fato de um dia ele ter existido." . rs
Não sei explicar ou definir a nossa amizade.Gosto quando ele entra no msn, quando beija minha testa, quando me da o alargador ou deixa eu enfiar o dedo, quando deixa eu o constranger tirando o boné no meio do shopping, mesmo estando lindo com o cabelo desarrumado...  São tantos os sonhos loucos que tenho, coisas que quero fazer, ir falar com uma pessoa que nunca tinha visto antes, puxando-a pelo capote por simples impulso, pessoas que quero encontrar. Shoppings até onze horas da noite ou mais... Pra realizar tudo isso, a coragem surgiu ao acaso, surgiu com ele. É tamanha a minha força, a minha vontade que as vezes chego a não me reconhecer. Adquiri a coragem do impulso quando conheci ele, pois jamais tive coragem de ir falar com alguém como fiz com ele. Tudo isso, tudo o que eu faço, tem uma única razão: ele. *-*
Não sei, acho que mudei depois de ter conhecido ele. Mas não mudei por ele, mudei com ele. Acho que amadureci, não sei! Nunca consigo explicar a nossa amizade nem pra mim mesma.
Para falar a verdade, eu ia recusar o convite do orkut. Se tivesse feito isso, nunca me perdoaria. Não costumo aceitar pessoas desconhecias. Pra você ver como NADA ACONTECE POR ACASO.

Hoje, quando voltava do colégio, vi o sozinho – cachorro que fugiu de casa na segunda feira (12/07) quando abriram o portão da garagem para o carro passar -, o auto-denominei assim, pois quando o encontrei pela primeira vez, só havia eu e ele na rua, e mais ninguém. Na segunda eu voltava do colégio a pé, brinquei com ele por muito tempo e quando percebi que aquela casa onde ele estava em frente era o seu lar, toquei a companhia e pus-me a explicar. Quando abriram a porta, ele disparou para o quintal dos fundos e a moça da casa veio me dizer obrigado. Senti-me feliz, por ter feito uma boa ação. Ao menos já consegui amigos na vizinhança. Apesar de não poder me denominar “nova na rua”, mudei-me este ano e não conheço muita gente daqui, mas tanto faz. Eu mal saiu de casa mesmo!
Depois disso, hoje, quarta feira, enquanto voltava de carro com a Sissy para casa, vi o sozinho, deitado na calçada. Dessa vez, realmente sozinho. Eu não estava lá para junto à ele. Quando o tio Sandro me deixou na porta de casa. Olhei para um lado. Para o outro. E decidi voltar. Quando o Sozinho me avistou da esquina, logo balançou seu pequeno e branco rabinho. Sim! Ele me reconhecera. Brinquei com ele, mas não por muito tempo, pois da última vez, levei um sermão de minha mãe. Toquei a companhia novamente e a moça mal me ouviu. Reconheceu minha voz e abriu o portão e mais uma vez veio me dizer obrigado. E eu fui mais além! Perguntei o nome do cachorro fofo, pequeno, gordo e branquinho e contei sobre o apelido que lhe dei. A moça riu de mim e disse que seu nome era Pluto! Viu só, fiz uma amizade na vizinhança além de Sissy
Pra você ver, como NADA ACONTECE POR ACASO 
Bom, apesar de ser quase impossível, o Pluto – prefiro Sozinho, mas que seja – salvou meu dia, com sua auto-suficiência em felicidade. Espero vê-lo outra vez, com uma máquina de preferência! *o*

Tenho que terminar esse texto, resumindo que, nada é por acaso - de novo -. Se alguém entra em sua vida, alguma diferença ela vai fazer, seja má ou boa, serão importantes para você e para a formação de suas experiências e maturidade.

Obs; O Luck e o Pluto são as melhores coisas que me aconteceram, rs



Beijos Gk!

2 comentários:

prifsaagta disse...

Poxa Gueu, como vc escreve bem! *-*

Grace Kelly disse...

aanw, obrigada liinda!